ACONTECEU... COM O PAI DA MINHA MELHOR AMIGA!

Um conto erótico de LILI
Categoria: Heterossexual
Data: 19/11/2020 15:49:56

Quando fui para a faculdade, fui morar com a Carla, a minha melhor amiga, para um apartamento que pertencia aos pais dela, dividíamos as despesas. A Carla e eu éramos amigas desde que eu fui estudar para a Vila. Os meus pais moravam numa aldeia próxima e eu vinha todos os dias nos transportes escolares para a escola. Por vezes acontecia não ter aulas ou faltar demasiado tempo para o transporte. Nesses dias eu ia para casa da Carla fazer horas e por vezes estudarmos juntas. Foi assim que conheci os pais dela... O pai, o Sr. Joaquim era um homem alegre mas ao mesmo tempo austero. Brincalhão quando era hora de brincar, severo e exigente quando era preciso que fizéssemos os deveres ou estudássemos para os testes, era seguramente , uns dez anos mais idoso que meu pai ou mais...Por força do seu trabalho, deslocava-se muitas vezes à cidade onde agora estudávamos. Se tinha de ficar alguns dias ficava no apartamento, como aconteceu naquela tarde, pois era um T3 e nós só acupávamos um quarto. A Carla tinha um horário bem mais preenchido que o meu, andava em Medicina e estava todo o dia fora. Naquela tarde eu estava tristonha e chorosa, havia discutido com o Ricardo e as coisas não estavam bem entre nós. O Sr. Joaquim apercebeu-se deste pequeno drama e, ao seu jeito procurou consolar-me. Ficamos a falar bastante tempo. Afinal ele era um homem maduro com bastante experiência de vida e eu apenas uma miúda que teve um arrufo com o namorado. Ele tinha o condão de me acalmar com as palavras que me dizia. Daí eu não ter pejo algum em me encostar ao seu peito procurando talvez a sua proteção, estávamos sentados no sofá da sala e eu cada vez mais me aconchegava no peito do Sr Joaquim, ele dava-me a segurança e a calma, que em tanto precisava, daí aceitar como natural o facto de ele me envolver com o seu braço forte apertando-me ainda mais contra o seu peito. Senti-me bem e já desejava que aquele momento se eternizasse. A minha mama esquerda estava amassada contra o peito dele e fazia-me sentir um calor que depois de me ter acalmado, começava agora a excitar-me. Continuávamos a nossa conversa tendo como tema o meu problema amoroso, numa altura em que o pai da minha amiga se inclinou mais para mim e na iminência de os nossos lábios se colarem, eu tomei a dianteira e comecei a beijá-lo com vontade. Pareceu-me um pouco surpreso, mas correspondeu, isso deu-me coragem para continuar... a mão direita desapertou alguns botões da sua camisa e espalmou-se numa carícia por aquele peito forte que para além da volúpia me oferecia calma e carinho. Continuamos aquele beijo intenso e a minha atitude levou a que o Sr. Joaquim soltasse os botões da minha blusa e procurasse sentir em sua mão o meu peito, dei uma ajuda e desengatei o fecho do soutien. O peito do Sr. Joaquim estava totalmente a descoberto assim como o meu, toda a barreira entre nós estava posta para trás, ele já me beijava as mamas, desapertei as minhas calças numa tentativa de mais facilmente as tirar e fiz o mesmo às dele. Introduzi a minha mão e procurei o que de mais precioso queria encontrar. Pude finalmente pôr a descoberto o que procurava e a minha mão pode por fim sentir um pénis bem avantajado e de grossura apreciável. As minhas mamas como que endureceram e os mamilos arrebitaram e tornaram-se mais rijos ao toque dos lábios e língua. Eu estava nas nuvens, ele beijava-me as mamas e mordiscava-me os mamilos enquanto eu me deleitava massajando aquele pénis, que estava totalmente pronto para me levar ao céu. Tinha uma textura volumosa que parecia ir rebentar a cada instante, suas veias salientes de um azulado forte conseguiam sobressair mesmo tendo em conta o moreno escuro do pau contrastando com o rosado da glande, Ficaria ali por todo o tempo sentindo em minha mão aquele pénis, mas o desejo pedia mais e apesar do prazer que sentia com a forma como ele me beijava, chupava ou lambia as mamas e me mordiscava os mamilos. Eu, de uma forma quase natural, desci um pouco e beijei com doçura aquela cabecinha rosada, brinquei um pouco com a língua e aos poucos fui abocanhando aquela piça pela qual eu já estava apaixonada. Ia intercalando chupadas mais longas com outras mais pequenas privilegiando apenas a cabecinha, para logo a língua lamber todo o pau e perdendo-se um pouco brincando com as bolas entrando e saindo da minha boca. Não sei quanto tempo estive assim, a brochar o pai da minha melhor amiga, tempo suficiente para fazer um apanhado e refletir em tudo que estava acontecendo. Nesta altura eu já tinha a noção plena de como aquilo iria acabar. Não conseguia ver em mim qualquer arrependimento do que se estava a passar e nem por sombras uma recriminação ao Sr. Joaquim, por mínima que fosse. O que estava a acontecer era de minha inteira e exclusiva responsabilidade. Não digo vontade pois, pelo menos a partir de determinada altura senti igualmente um forte desejo da parte dele pelo que, a vontade naquela altura já era de ambos. Era importante que tudo fosse consumado sem culpas e sem remorsos. Enquanto me deliciava com aquele broche fui retirando as minhas calças e cuequinhas, depois de já me ter libertado da blusa e soutien, puxei também as calças do Sr. Joaquim, desci-as até aos pés e ele acabou por completar o serviço. Parei o meu broche, levantei-me e beijei-o demoradamente como que pedindo para ele acabar com aquele meu sofrimento. Ele levantou-se igualmente e por momentos ficamos abraçados, beijando e acariciando os corpos um do outro, era estranho aquele quadro. Eu e o Sr. Joaquim, pai da minha melhor amiga, ali de pé totalmente nus e abraçados com o desejo estampado nos rostos e percetível no brilho dos olhos. Quadro impensável ainda há pouco mais de uma hora. Delicadamente me segurou com os seus fortes braços e com a gentileza de um cavalheiro deitou-me no sofá. Senti-me quente, a ferver de desejo, estava prestes a dar-me para o pai da minha melhor amiga. Fiquei estendida e confortável, entreabri as pernas oferecendo-me... ele debruçou-se sobre o meu corpo e começou todo um ritual que, embora já não me fosse desconhecido, tinha o aliciante de ser com quem era. Suas mãos percorreram meu corpo em carícias e estímulos múltiplos enquanto seus lábios e língua despertavam todos os meus sentidos e sem pressas me preparavam para o amor. Assim que sua boca se alinhou com a minha vulva pude sentir todo um desejo que eu estava prestes a concretizar... suavemente foi trabalhando meu sexo quer com sua língua quer com seus lábios, em massagens delicadas seguidas de chupadas que me faziam estremecer. Eu estava pronta e, baixinho e apenas para mim, eu pedia ardentemente que ele entrasse em mim e me fizesse a mulher mais feliz do mundo. Assim aconteceu e um gemido abafado assinalou a união dos nossos corpos. Depois(?) Um touro enraivecido tomou o lugar do gentil pai da minha melhor amiga e como que possuído pelo diabo fodeu-me com força arrancando-me gemidos e gritos ao ritmo das suas bombadas. Todo aquele frenesim durou bastante tempo, nunca o Ricardo conseguiu dar-me prazer durante tanto tempo sem finalização. O Sr. Joaquim tinha para além da força com que me fodia toda uma técnica alicerçada em muita experiência que o fazia pausar e novamente acelerar sempre que tal era conveniente. Resultado(?) Uma foda que nunca mais acabava e me ia arrancando orgasmos atrás de orgasmos fazendo-me gemar e gritar de desejo e de prazer, totalmente descontrolada, não mais esquecerei este homem. Por fim veio-se com um estremecer que mais parecia ter sido alvo de forte descarga elétrica, um urro abafado acompanhou a sua descarga, deu para sentir o seu jato forte que me encheu a vagina. Instintivamente levei a mão entre nós e segurei o pouco pénis que estava fora e fiz menção de lhe fazer um oral. Percebeu as minhas intenções e levantou-se segurando, agora ele, o seu pau, ajeitei-me e abrindo a boca para receber aquele piço que tanto prazer acabava de me dar, ainda tive direito a saborear a sua seiva que escorria de mansinho e ao mesmo tempo provar o meu próprio prazer. O Sr. Joaquim não quis deixar de me brindar com mais uma gentileza e assim que libertei a sua piça, foi a vez dele se pôr a jeito e reclinando-me no sofá ajoelhou entre as minhas pernas e fez-me um maravilhoso oral em que também ele pode saborear o meu e o seu néctar Todo o desenrolar do nosso enlace decorreu sem uma única palavra quer minha, quer da parte do Sr. Joaquim, os corpos, as mãos e os olhos falavam por nós e o entendimento era completo. Por fim do lado do Sr. Joaquim veio um pedido de desculpas e um sinal, ainda que ténue, de arrependimento. _ Desculpa! Não devíamos ter feito isto. _ O Sr. Joaquim não tem de pedir desculpas e muito menos sentir-se mal pelo que fizemos. O senhor não me obrigou a nada e nem sequer me aliciou para o que fizemos. Se há alguém responsável, esse alguém sou eu. Fui eu que me aconcheguei no seu peito, fui eu que num impulso o comecei a beijar, fui eu que tomou a iniciativa de nos acariciarmos desapertando a sua camisa e acariciando-lhe o peito, eu pus o meu peito a descoberto, eu despi-me... enfim, eu ofereci-me para si. Não me arrependo e só agradeço o amor com que o Sr. Joaquim me tomou. Gostei imenso de me dar para si e se um dia o senhor me quiser ... serei sua novamente e com muito prazer. _ Dizes isso por ainda estares fragilizada pelo fim do namoro, Amanhã arranjas outro rapaz e voltas a ser o que eras... _ Sim posso namorar de novo, mas... o que disse mantenho. Serei sua sempre que o Sr. Joaquim me quiser. Desconfio que, nem casada, eu me oporia a ser sua de novo. Assim o senhor me queira.

_ Quero-te como a uma filha, vejo-te como uma irmã da Carla. Mas também confesso que gostei muito de estar contigo e se tu pensas dessa maneira se um dia surgir outra oportunidade e acontecer... estarei mais à vontade e não me recriminarei, prometo. Um beijo selou este nosso acordo e... fomos tomar banho. Separados por causa das tentações... 


Este conto recebeu 18 estrelas.
Incentive nelogoncalves a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
20/11/2020 13:06:29
Muito bom. Mulheres, casadas, solteiras, noivas e evangélicas chama no whats, para novas amizades ou algo mais... ONZE, NOVE, SEIS, UM, TRES, OITO, TRES , TRÊS , QUATRO, OITO beijos nas ppks
19/11/2020 19:01:36
Muito bom


Quero trsnsar com o Adinlson meu padrastoconto gay ele se revoltou e tomou todasa.mulher vai ate ver que.estava.na.porta.era.o amigo dela.e.deu.a.boceta para.eleleescrava esculacho pondo no cu delacontoserótico nao acreditem em caminhoneiroscontos de inversãocastigo gays pornográfico contosminha primeira siriricaconto eu so tinha dez aninhos e meu tio ja chupava minha xoxota que era carnudinha eu ia a loucuraXvidios.ima.vai.atrais.do.imau.no.banho.pra.da.aelecomendo a sogra tatiane bem gostosoMeu marido era louco pra me ver com uma picona toda socada dentro de minha buceta e na minha bunda e eu fiz sua vontade!contos eroticos despedida de solteiraBaxara pano 11anus xnxxContos meninas dez perde cabaço pro papaiconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocdzinha burguesinhasexo esposa setorcendo sentada num pauzao porno sem casaminhasarombei minha mae contos eroticos pornorelatos íncestos tio e sobrinha dormindo nuprono medico tira vigidade ñovihacasa do conto armadilha para esposa eroticosSi.33/novinha só gosta de cassetao porndoido lesbicas 2amigas uma olhando a outra se masturbandocontoseroticos/comadre rabudaquero ver o filmes pornos o irmao convecendo a sua irma para foder com ele beijando muito ela ate que ela fica cheia de tesaoconto erotico amamentando o paixvidios. mulhetes. beijo. na. bocaestupro esposa contos eroticoscontos Diretora de escola adora chupar a rola do vigiacontos eroticos meu pai me comeu quando estava dormindo wattpadsendo lascada por maquina do caralhisme levou na oficina contospornô negão malhado baiano com as morena baianaxxvidio casada do jorroxvidiodeiaí louca aquela fudida uuuia cordei com meu irmão inchendo minha buceta de porraconto erotico novinha ver o volume gigante na cauca do velhobucetas inchcadas na calcinhasMeu primo playbou carioca conto gay cap 3xvideo porno erotico esposa traino o marido ela dano o cuzinho americanamundobichaporno gay garoto zuando e dandoporno filha da pro pai e a mae naofala nadacontos. herotico. dei pra todo mundo por dividax video fudenogay homem dotadoesfregando so na portinha deixando ela toda mijadinha xvidiocontos eroticos malv comendo as interesseiraquero ver filme pornô mulher metendo metendo e gritando mexendo na terracontos eróticos mulher endividadaxxxxxvideios minha irma doida lor pauConto gay - "fodido por um tritão"contos eiroticos leilapornVer foto de homem enfiando a mao dentro drento da vagina da mulherVanessa queria brincar mais não imaginava que ia encontrar pela a frente um monte de safadinhos taradosNovinha da vagejadacasada qui aforao pauzudocontos reoticos/lambemo o co da sobrimha de nove anoscontoerotico eu namorada mae e tiocontos eroticos namoradacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecontos filad estrupadadconto erotico tirei o cabaco da pateicinha no matomulher baita gostosa retocando a maquiagem video pornôcontos soniferofoto de cafuçu com pau enorme de grosso e cabeçudoxvideoAmiga Fica Olhando A Outra Fazendo Um Boquete E Acaba Dando Uma Mãozinha No Final garrafas decoradas com aniandrafoto transano quon anovinha encima da mesaswing video mulher beija depois de levar gozada na boca de outrobaxinha dando baixinhopornodoidomules do corpo violau e bunda grandinovia mastubano com o pigelo de fora e gritano de tezaocontos eiroticos leilapornvídeo de sexo porreta daqueles que dá para levantar o pauxviseos velhos flagados estrupandoBundinha lisinha da filhinhapersonal dotado botando a loira pra chupar seu piruzao ela ver volume do shortedei a buceta pro meu filho com consentimento do seu paiContos e relatos incesto 12anod minha vó me ensinou a gostar de cu e buceta pirocudisadina pelada motado a busetamarisa quis transa cm negal cacetudoporno chuva douradachupei a rola do pirralho novinho contos eróticoscontos enrabado na prisãovelho rasgador de bucetaxvideo sexo na praia de nudismo abricoahomem gostoso da rolona hàhàhà gemendoPorno gay Homem chama encanador para olhar o teto