PAULÃO ERA O MACHO DA MINHA MÃE E TAMBÉM O MEU

Um conto erótico de NUBER
Categoria: Grupal
Data: 29/09/2020 08:54:05
Última revisão: 30/09/2020 07:36:49

Decidi contar para os leitores desse site como aconteceram as minhas incríveis aventuras sexuais.

Me chamo Jorge, 19 anos e moro em uma cidade praiana no estado de Santa Catarina com minha mãe Lidia de 37 anos.

Minha mãe se casou bem novinha, mas ficou casada só 2 anos com meu pai, após se divorciarem nunca mais soubemos nenhuma noticia dele e durante minha adolescência acabei descobrindo que o motivo do divorcio tinha sido por causa de mamãe ter enchido de chifres a cabeça de meu pai.

Mamãe era uma tarada insaciável e bastava algum macho safado dar em cima dela que a putona dava facinho e ela nunca tentou disfarçar seu tesão exacerbado.

Mamãe é uma linda loira gostosona de cabelos compridos, bundão empinado, corpão com tudo em cima, por causa de sua beleza e sensualidade sempre fui zoado pelos meus amigos tarados que viviam dizendo que minha mãe era uma tremenda gostosa e alguns mais safados falavam na cara dura que se masturbavam pensando nela, eu fingia ficar bravo, mas não tava nem ai com eles, na verdade eu também batia muitas punhetas pensando no corpão lindo da mamãe.

Na verdade, mamãe realmente não passava despercebida em nenhum lugar principalmente á tardezinha quando ela colocava um de seus minúsculos biquinis socados até o talo no rabão e fazia suas caminhadas diarias pelas areias da praia distante apenas 300 metros de nossa casa-pousada.

De vez em quando eu colocava uma sunga e a acompanhava em seus passeios exibicionistas e dava pra notar os olhares de cobiça dos machos de plantão em seu corpão cheios de curvas e nos seios enormes siliconados.

Com certeza mamãe era completamente diferente das mães dos meus amigos, além da beleza incrível suas atitudes eram totalmente liberais principalmente dentro de nossa casa, quase nunca usava roupas, vivia nuazinha andando pra la e pra ca com o telefone na mão atendendo clientes que ligavam para reservar unidades da nossa pousada para as temporadas de verão.

Comentei sobre a taradice da minha mãe, mas a verdade era que eu também não ficava atrás em matéria de putaria, desde o inicio da adolescência minha mente pervertida só pensava em sacanagem, vivia me masturbando varias vezes ao dia e minha primeira experiência aconteceu com Junior um amigo viadinho que morava a tres quadras de minha casa.

Junior era alguns meses mais novo que eu e não escondia de ninguem seu lado feminino tanto na voz quanto no jeitinho de andar rebolando e quando botei os olhos naquela bundinha empinada parti pra cima querendo enrabá-lo o mais rápido possível.

Da roda de amigos mais chegados eu era o mais bem-dotado deles, tinha 17 cm de pica com uma cabeça exposta bem rombuda e me orgulhava do tamanho dela, adorava tirar minha rola pra fora do short e participar das disputas de punheta nos fundos do campo de futebol não muito distante de casa.

Quando convidei Junior para ir em minha casa jogar vídeo game ele fez um pouco de cu doce, mas aceitou e assim que entramos no meu quarto o chamei para tomarmos banho juntos e ele topou na hora, mas quando viu minha rola cabeçuda dura como aço disse:

-Nossa Jorge... que pintão enorme você tem... que cabeçona... to com medo de machucar meu cuzinho apertadinho... eu só dei para meninos de pau pequeno... nossa... você tem pintão de homem!

Claro que eu não tinha tido nenhuma experiência sexual ao vivo e a cores, todo meu conhecimento era baseado apenas nos sites de vídeos pornôs e contos eróticos, mas logo resolvi tomar a inicitiva e todo safado já fui encoxando o viadinho debaixo do chuveiro, meu pau deslizava pelo reguinho daquela bunda deliciosa empinada e bem sacana argumentei que não iria fazer nada para machucá-lo e que podia confiar em mim, apesar de Junior demonstrar medo, seu pintinho bem pequeno também tava durinho e ele todo tarado rebolava se esfregando no meu pau no seu bumbum tesudo.

Rapidinho levei-o para minha cama e coloquei-o de bruços com um travesseiro por baixo de seu ventre fazendo com que sua bunda ficasse bem no alto e me deitei sobre suas costas, meu pau se encaixou perfeitamente no reguinho do seu bumbum e Junior logo começou a gemer e rebolar debaixo de mim, a cabeça do meu pau ficou babada rapidinho e de vez em quando dava uma encaixada no cuzinho do safadinho e todo tarado dava uma fincada tentando penetrá-lo, mas Junior rapidamente tirava da reta, só que depois de deixar o viadinho bem arretado quando senti que deu uma bela encaixada no anelzinho do safadinho, finquei com força, a cabeçona toda babada pulou pra dentro daquele cuzinho apertadinho e continuei penetranto até o talo, Junior gritou dizendo que tava rasgando seu cuzinho, mas como eu era bem mais forte que ele nem me importei com seus gritos e passei a foder com vontade aquele cuzinho quente como fogo, todo tarado sussurrei nos ouvidos dele todo macho:

-Deixa de frescura viadinho... você já deu pra vários moleques... não vou tirar meu pau do teu cuzinho de jeito nenhum... trata de dar gostoso pra mim senão vou te dar uns tapas, rebola esse rabo pra mim... quero gozar gostoso e encher teu cuzinho de porra quente!

Junior soluçava gemendo reclamando que tava doendo muito... mas... como se fosse num passe de magica após alguns segundos ele fez exatamente o que eu queria, passou a rebolar deliciosamente espetado no meu pau, logo coloquei-o de 4 e passei a foder aquele cuzinho sem dó... penetrando até o talo... ouvi um gritinho de prazer e o viadinho gozou com meu pau atolado no rabo e foi a minha vez de gozar gostoso... inundei aquele cuzinho de porra fervente... o cuzinho do safado piscava que nem louco.

Meu pau nem ficou mole depois de gozar e continuei fodendo o cuzinho guloso do viadinho até que ele se soltou e deitando na cama de bruços disse todo fresco:

-Nossa Jorge... você é um tarado... arrombou meu cuzinho... será que saiu sangue... a cabeça do teu pau é muito grande... nossa!

Dei um sorriso sacana e então puxei Junior pelo braço para o chuveiro e depois de deixar a agua escorrer pelos nossos corpos virei o viadinho de costas e o fiz inclinar-se no box e abrindo suas nadegas conferi como tinha ficado seu cuzinho e vi que estava bem inchado, mas não tinha sangue e bem sacana disse:

-Pode ficar tranquilo Junior... seu cuzinho tá inchado... mas logo vai voltar ao normal... teu cuzinho adorou meu pau e não vai demorar a querer dar pra mim de novo... e da próxima vez vou te comer mais gostoso ainda... pode ter certeza!

-Seu safado... me comeu sem dó com esse pintão cabeçudo... nossa... vi estrelas quando entrou no meu cuzinho... não sei se vou ter coragem dar pra você de novo... você é muito tarado!

Todo safado abracei-o por tras e meu pau duro como rocha deslizou pelo reguinho daquele bumbum empinado e segurando-o firme pelos quadris sussurrei em seus ouvidos:

-Deixa de onda viadinho... senti seu cuzinho piscando que nem louco gozando com meu pau atolado nesse rabo guloso... acho que não vai demorar pra você vir me procurar querendo dar para mim de novo... confessa vai... eu sei que gozou gostoso na minha rola seu viadinho safado!

A agua continuava jorrando do chuveiro e minhas mãos deslizavam pelo corpo tesudo do viadinho e logo notei que ele também estava com o pintinho durinho de novo e então ele jogou o corpo pra tras pra sentir minha pegada forte e disse todo sacana:

-Tá bom... confesso que adorei ser comido por você... doeu bastante... mas... já passou... gozei gostoso demais... quando quiser me comer é só me chamar seu tarado safado!

Adorei ouvir o viadinho se entregando daquela maneira e então saímos do chuveiro e depois de nos enxugarmos me sentei na cama e todo tarado disse:

-Vem Junior... quero tua boquinha quente mamando no meu pau... chupa meu pau viadinho safado!

Junior se ajoelhou entre minhas coxas e pegando meu pau com as mãos deu um sorrisinho sacana e sussurrou:

-Teu pau é lindo... essa cabeçona entra rasgando... mas é uma delicia... queria te pedir uma coisa... eu vou te chupar... mas me prometa não gozar na minha boca... eu me engasgo com porra na garganta... por favor!

Na hora prometi que não iria fazer isso, eu tava doidinho pra sentir a primeira boca me chupando e logo Junior engoliu a cabeçona da minha rola e dei um longo suspiro, o safadinho mamava com uma volúpia incrível engolindo fundo meu pau na sua garganta sedenta, ele me chupava e ao mesmo tempo se masturbava, tanto eu quanto ele estávamos com o tesão a flor da pele e não demorou pra perceber que Junior iria gozar e eu também senti que o mesmo iria acontecer comigo e na hora decidi que não iria cumprir promessa nenhuma, não iria deixar de encher a boquinha gulosa do viadinho de porra quentinha e então segurei firme sua cabeça pela nuca e dando um berro ejaculei forte na garganta do safado, ele tentou escapar, mas não deixei, minha rola estava enterrada entre seus lábios e só afrouxei quando saiu a ultima gota de porra, ele estava com o rosto todo vermelho pelo afogamente que havia passado e todo sacana falei:

-Nem adianta achar ruim... você devia saber que eu não iria deixar de encher essa boquinha tesuda de porra... agora já foi!

Junior deu um sorriso sacana e disse:

-É... eu sabia sim... todos caras prometem que não vão gozar dentro da minha boca... mas não fazem isso... são muito filhos da puta... mas... gostei tanto do teu pau que não achei tão ruim sentir tua porra na minha boca... acho que da próxima vez vou querer de novo!

Depois da primeira vez Junior viciou na minha rola cabeçuda, durante três meses quase todo dia o viadinho vinha em casa prontinho pra dar, o safado adorava ser comido com força e até passei a dar uns tapas na bunda empinada do safado, aproveitei sua total submissão para realizar alguns dos meus fetiches, fiz com que ele colocasse calcinhas fio-dental e sandália de salto alto da minha mãe e desfilasse rebolando para mim, o viadinho se sentia uma “putinha” e dava mais gostoso ainda.

A safadeza com o meu viadinho submisso não durou muito tempo, como ele era filho de pais separados por algum motivo que não fiquei sabendo teve que ir morar com o pai em outra cidade e isso acabou com minha deliciosa diversão sexual.

Os deuses da sacanagem resolveram atender as minhas preces e logo surgiram novidades que fariam meu tesão explodir de vez.

Eu já havia comentado que mamãe nos meses de verão quando estava em casa dificilmente usava roupa, dizia ser naturalista e claro que eu não perdia uma chance de olhar em detalhes seu corpo maravilhoso, seus seios enormes eram fascinantes e sua bucetona lisinha deixava minha mente delirante imaginar como seria socar minha rola cabeçuda dentro dela, durante minhas punhetas essa era uma cena que sempre surgia em minha mente pervertida.

Apesar de todo tesão que sentia pela minha mãe nunca passou pela minha cabeça tentar forçar uma situação real, ficava apenas na imaginação e então que aconteceu algo que fez despertar bem mais que simples fantasia.

Passava das 4 da tarde quando voltei pra casa e durante o banho o tesão pegou legal, mas como não queria gozar no chuveiro , apos me enxugar enrolei a toalha no meu corpo e decidi me masturbar assistindo filme pornô, mas como já havia feito algumas vezes passei pelo quarto da minha mãe, peguei uma de suas calcinhas de seda e então me sentei em uma poltrona reclinável na sala e após colocar o filme pornô pra rodar no DVD comecei a punhetar meu pau esfregando a calcinha de minha mãe nele, a sensação daquele tecido macio na minha rola fazia meu tesão aumentar ainda mais, eu fazia isso bem devagar sem pressa para gozar e após curtir durante um bom tempo dei um gemido bem alto e comecei a ejacular forte melecando completamente a calcinha e foi então que tomei um baita susto ao ouvir a voz da minha mãe atrás de mim dizendo:

-Que filho mais tarado que eu tenho hein... batendo punheta esfregando a calcinha da mamãe no pau... seu safado!

Quase tive um treco e rapidinho me levantei da poltrona com a calcinha na mão e já tentando me desculpar dizendo:

-Me perdoa mãe... nem sei o que dizer... tem horas que o tesão me deixa doidão... fico pensando e imaginado um monte de safadezas!

Mamãe estava de pe com uma sacola de mercado nas mãos e usava um vestidinho solto bem leve e com um sorriso sacana disse:

-Não precisa se desculpar filhão... tá tudo bem querido... eu não quis te assustar... eu sei como é... tesão de jovem sempre é intenso... ta sempre querendo gozar... me lembro perfeitamente de quando eu era bem novinha e começaram a nascer pelinhos na minha buceta descobri que o selim da bicicleta me fazia gozar que nem louca, eu não saia de cima dela praticamente o dia inteiro... acho que tenho pernas grossas e torneadas assim de tanto pedalar na minha adolescência... gozava que nem uma cadelinha no cio esfregando meu grelo naquele selim de couro... que delicia!

Mamãe se mostrou muito “compreensiva” e o susto de ter sido pego com sua “calcinha” na mão logo passou, meu pau amoleceu e então foi a vez da minha mãe mostrar que também possuía um forte lado pervertido porque depois de colocar a sacola do mercado no sofá deu um sorriso safado e chegando pertinho de mim pegou no meu pau e dando umas apalpadas de leve disse:

-Com certeza prefiro ver o pauzão do meu filhão bem duro quando entrei aqui na sala... será que depois de ter gozado um monte vai demorar pra que ele ficar duraço de novo?

Acho que tive a ereção mais rápida do planeta, sentir a mão da mamãe pegando deliciosamente no meu pau fez meu tesão ir a 1.000 e logo em seguida ela toda safada disse:

-Pelo que to sentindo meu filhão tarado não acha que é pecado trepar com a mãe né... se eu tirar o vestido e ficar de 4 aqui no sofá você vai socar esse pauzão cabeçudo no bucetão da mamãe com vontade né?

Meu pau pulsava forte e em segundos ela fez o que havia dito... ficou nua e se colocou de 4 com o bundão empinado e sussurrou:

-Fode meu bucetão filhão... faz 4 dias que eu não transo... to doida por uma rola... quando olhei você batendo punheta e gozando na minha calcinha na hora decidi que ia deixar você me comer inteirinha... me fode... abusa da tua mãe puta... mete sem dó... quero gozar nesse pauzão cabeçudo!

Quando minha rola penetrou na buceta da mamãe me senti nos céus, que calor incrível envolveu meu pau, passei a foder do jeito que ela pediu, socando com força, ela gemia alto e rebolava sem parar sussurrando:

-Isso... assim filhão... fode minha bucetona... ahhhh... vou gozar no teu pauzão... ahhhh... que deliciaaaaaaaa... me fodeeeeee!

Não demorei pra dar um up na safadeza e logo tirei o pau da buceta e encaixei no cuzinho da minha mãe puta e cravei com tudo, ela nem reclamou e passou a rebolar mais forte e toda tesuda dizia:

-Ahhhh... que pica gostosa tem meu filhão tarado... fode meu cu bem gostoso seu safado... ahhh... mete... soca fundo!

Apesar de bem taradão como eu já tinha gozado na punheta consegui segurar meu gozo e fodi a buceta e o cu da minha mãe puta até ela me pedir pra gozar e então dei um gemido mais alto e gozei copiosamente inundando seu cuzinho tesudo de porra fervente e a safada gemendo bem alto gozou junto comigo.

Ficamos engatados e ofegantes durante algum tempo até que meu pau começou a amolecer escapando do cuzinho e então mamãe sorrindo me abraçou e bem safada disse:

-Se eu soubesse que meu filhão tarado era tão gostoso eu já tinha dado pra você a bastante tempo... você sabe como foder uma buceta e um cuzinho... pode ter certeza que vamos recuperar o tempo perdido!

Nos dias seguintes a safadeza rolou solta com minha mãe putona e com ela aprendi tudo que precisava para satisfazer uma mulher.

A primeira buceta que fodi e chupei foi a da minha mãe putona, mas não demorou mais que 10 dias para eu foder uma buceta diferente.

Isso aconteceu quando Beto um amigo das peladas de futebol comentou que uma de suas primas tinha vindo passar uma semana em sua casa e então fui apresentado a Norma uma morena de cabelos curtos bem magrinha.

Norma de cara se mostrou uma garota bastante liberal e apos um passeio na praia a chamei para visitar a minha casa e ela topou no ato e quando a levei para o meu quarto não demorou nadinha para que a deixasse nuazinha e a putinha já foi caindo de boca no meu pau e logo a safada cavalgava no meu pau cabeçudo, a putinha gozava fácil com um pau fodendo sua buceta e seu cuzinho.

Depois que Norma voltou para casa do primo fiquei pensando na trepada que havia rolado entre nos e rapidamente cheguei a conclusão que não tinha nem comparação entre ela e minha mãe, mesmo tendo o dobro da idade da Norma mamãe era infinitamente mais gostosa e também muito mais gata.

Logo aconteceria algo que mudaria por completo nossas vidas.

Eu e mamãe saímos a tardezinha para ir à padaria só que ao voltarmos para nossa casa resolvemos voltar por outra rua e então vimos que um grande galpão abandonado que existia naquele lugar tinha sido reformado e uma placa enorme dizia que aquele lugar havia sido transformado em uma academia.

Mamãe ficou toda interessada e como havia uma pequena porta lateral aberta ela me chamou para darmos uma olhada no local.

Entramos e deu para notar que apesar de ter bastante aparelhos ainda não estava totalmente pronta e logo vimos um casal em um octogano em uma luta de chão, ela tentava se soltar, mas o homem a mantinha quase imobilizada.

Foi então que o homem reparou que eu e mamãe estávamos no local assistindo o que estava rolando no octagono e então ele soltou a garota e em seguida pediu para que aguardássemos que logo viria nos atender e mamãe toda safada cochichou no meu ouvido:

-Será que atrapalhamos a trepada do cara... a garota não ia conseguir escapar dele... tava totalmente dominada!

-Não sei não mãe... com certeza isso poderia estar acontecendo... só que eles bobearam em deixar a porta aberta!

A garota então pegou uma garrafa de agua e se encaminhou para a porta onde havíamos entrado e foi embora se despedindo com sorrisos e acenos e então o homem chegou do nosso lado e me cumprimentou com um forte aperto de mão e em seguida deu beijinhos no rosto de minha mãe se apresentando como Paulão, mamãe disse seu nome e em seguida falou o meu e começamos a conversar, ele disse que havia comprado o prédio porque precisava de bastante espaço para o seu projeto, mamãe falou que era a proprietária de uma pousada não distante dali e com certeza ter uma academia por perto seria tudo de bom e foi então que notei que dentro do short de lycra grudado ao corpo do Paulão havia um volume enorme, na verdade estava perfeitamente delineado o desenho de uma rola grossona e cabeçuda, apesar de não estar dura não tinha como não chamar a atenção, logo percebi que mamãe também já tinha reparado e a safada nem disfarçava seu interesse.

Durante nossa conversa o celular do Paulão tocou e ele pediu licença dizendo que precisava atender e se afastou um pouco de nos para poder falar e logo minha mãe sorrindo sacana cochichou no meu ouvido:

-Filhão... acho que vou querer vir malhar nessa academia... além de bastante aparelhos parece que o Paulão é um ótimo professor... acho que vou pedir pra ele me dar umas aulas de luta igual ele tava fazendo com a garota que foi embora!

-Mãe... você é muito puta... não pode ver um macho bem-dotado que já ta querendo experimentar!

-Filhão... não fique com ciúmes meu querido... você tem um pau muito gostoso... mas faz um bom tempo que eu não pego um tão grande como o do Paulão... só de imaginar aquela “anaconda” bem dura fodendo minha buceta já fiquei molhadinha... agora trata de ficar esperto porque se eu falar pra você ir pra casa quero que saia daqui rapidinho tá bom?

Mamãe estava com um vestidinho de alcinhas bem rodado e Paulão depois da conversa no celular voltou ao nosso lado perguntando se não queríamos fazer um “tour” pelos aparelhos da academia e mamãe disse que iria adorar dar uma olhada em tudo dizendo:

-Filhão... eu sei que você tá doido de vontade de comer pão quente que compramos na padaria... se quiser ir pra casa pode ir... acho que vou demorar um pouco por aqui... vou querer experimentar alguns desses aparelhos se o Paulão não se importar de mostrar!

O safado do Paulão deu um sorriso sacana e mostrou que gostava de exibir sua rola enorme porque na cara dura deu uma ajeitada acintosa naquele pauzão de cavalo e em seguida chamou mamãe para dar uma “volta” pela academia e sai devagarinho em direção a porta e logo escutei mamãe dizendo que gostaria de ver o mezanino onde ficava o escritório do Paulão e foi em direção a escada.

Infelizmente não pude ver mais nada e sai do prédio deixando a porta fechada e fui para casa já de pau duro pensando na putaria que mamãe estaria fazendo com aquele pauzudo safado.

Entrei em casa já tirando a roupa e em seguida coloquei um filme pornô no DVD para rodar e me sentei no sofá para assistir, meu pau latejava imaginando mamãe trepando com o macho bem-dotado e até evitei pegar no meu pau para não gozar.

Após uns quarenta minutos a porta da sala foi aberta e mamãe entrou e deu para notar que a safadeza tinha sido bem quente e quando ela me viu pelado no sofá de pau duro sorriu dizendo:

-Que filhão mais tarado que eu tenho... será que tava esperando a mamãe chegar de buceta inchada pra me comer também?

Dei um sorrisinho sacana concordando e ela em segundos tirou o vestido ficando peladona e toda safada deu uma voltinha na ponta dos pés e bem puta disse:

-Filhão... acho que fui atropelada pelo Paulão... ele é um macho dominador e eu adoro esse tipo de homem... olha como ficou minha bunda... ta toda vermelha de tanto tapa que levei... ele bate forte... mas... gozei que nem uma cadela no cio... aquele pauzão preenche totalmente uma buceta e um cuzinho... que delicia filhão... vou ficar de 4 pra você ver como sua mãe tarada ficou depois do Paulão!

Mamãe se colocou de 4 toda arreganhada no sofá e vi sua buceta completamente inchada, seu grelo parecia uma pimenta de tão vermelha, seu cuzinho então bem arrombado e pelo vermelhão de sua bundona dava pra ver que tinha apanhado bastante, meu pau latejava olhando para aquela cena bem pertinho dos meus olhos e mamãe toda puta olhou pra tras e disse:

-Vai filhão... mostre que você é tão pervertido quanto a mamãe... cai de boca na minha buceta inchada... quero sentir tua boquinha me lambendo inteirinha depois do Paulão ter me arrombado!

Nem precisava ter mandado, eu tava louco para fazer isso e quando meus lábios grudaram na bucetona da mamãe senti que estava tão quente que parecia pegar fogo, ela logo passou a rebolar que nem louca gemendo, toquei no meu pau e gozei no ato e mamãe soltou gritinhos de prazer gozando também, meu pau nem amoleceu e então engatei atrás dela e passei a foder sua bucetona e seu cuzinho alternadamente e ela gemendo dizia:

-Isso filhão... fode tua mãe putona... soca com força... ahhhh... que tesão... que delicia dar pro Paulão e depois para meu filhão tarado... não para... me fode seu safado gostoso... ahhh... deliciaaaaaaaaaaa!

Após alguns minutos gozamos juntos novamente e em seguida fomos para um banho restaurador, mamãe se mostrava muito feliz e eu também tinha a mesma sensação, curti demais aquela safadeza incrível.

O dia seguinte começou bem agitado porque fui acordado por gemidos e ruídos de sexo selvagem e então me levantei da cama e fui ver de onde vinha os barulhos ao entrar na sala encontrei mamãe de 4 no sofá da sala, essa era a posição que ela mais gostava de dar e atrás dela socando seu pauzão cavalar na bucetona dela estava Paulão, na mão direita dele tinha um chinelo e o taradão vez em quando estalava forte no bundão empinado da minha mãe que toda tarada sussurrava:

-Ahhh... bate... bate na tua puta seu tarado pauzudo... fode minha bucetona... ahhh... ahhh que rola tesuda... me fodeeeee!

Mamãe rebolava que nem uma louca naquele pauzão grande e grossão, eu havia levantado da cama peladão e em segundos meu pau ficou duro assistindo aquela cena sexual incrível, nem mamãe e nem Paulão perceberam minha presença e fiquei ali punhetando meu pau duro me deliciando com a trepada selvagem, Paulão todo taradão dava chineladas fortes no bumbum da mamãe dizendo:

-Rebola sua cadela de rua... puta fácil... garanto que metade dos machos da cidade já te foderam... vagabunda... agora você tem um macho de verdade... vou te transformar na minha escrava sexual... rebola vagabunda... safada... vadia... cadela!

Só então percebi que além do chinelo na mão direita, na mão esquerda tinha uma guia de cachorro presa em uma coleira de couro no pescoço da mamãe que vibrava de prazer sendo dominada daquela forma, meu pau latejava de vontade gozar, mas eu queria assistir mais e logo o pauzão cavalar do Paulão trocou de lugar e começou a penetrar fundo no cu da minha mãe puta, ela urrava de prazer e ele passou a foder com mais vontade, aquele filho da puta tinha uma pica maravilhosa, dava até inveja.

Não demorou para que ambos dessem gritos de prazer gozando copiosamente, consegui me controlar e não gozei e Paulão desengatou do rabão da mamãe dizendo todo macho:

-Eu devia cobrar bem caro pra te comer sua vadia... gozou gostoso na minha picona né sua cadela de rua... mas agora deixa eu ir para a academia que já to atrasado... tem gente me esperando pra montar uns aparelhos!

Mamãe continuou de 4 toda arreganhada e então Paulão pegou a camiseta que mamãe usava para dormir e limpou o pauzão todo melecado de porra e em seguida se vestiu e saiu rapidinho de casa, em segundos resolvi sacanear minha mãe e fui bem devagarinho até o sofá e então dei um tapinha no seu bumbum todo espancado só para assustá-la e disse:

-Mamãe... adorei assistir o Paulão te comendo... como você aguenta aquele pauzão no cu... nossa... é muito grande e grossão!

Mamãe continuou do jeito que estava e olhando pra tras sorriu bem safada pra mim dizendo:

-Que filhão tarado... gostou de assistir a mamãe sendo comida e dominada por um macho pauzudo... pelo jeito curtiu muito... ta cheio de tesão querendo gozar né... me pega vai... soca seu pau na minha buceta e no meu cu gozado... mete... ahhhh!

Minha mente pervertida estava pronta para novas safadezas, nem me importei com a porra do Paulão escorrendo do cuzão arrombado da minha mãe puta e soquei forte, meu tesão era tanto que depois de algumas bombadas dei um grito alto e gozei copiosamente.

Mais alguns dias e Paulão transformou mamãe em sua escrava sexual virando a puta submissa dos professores da academia, quase toda noite a puta voltava pra casa com o cu e a buceta inchada e completamente melecada de porra e a safada adorava perambular nua pela casa com a coleira de couro no pescoço.

A coisa mais incrível em tudo isso era que eu ficava completamente taradão vendo o corpão de minha mãe todo abusado e pegando a putona pela coleira colocava de 4 no sofá e depois de umas bombadas despejava mais um monte de porra no seu rabo guloso.

O verão chegou e tanto eu quanto mamãe não podíamos ficar na moleza, os hospedes das pousadas precisavam de muita atenção e por esse motivo as satadezas diminuíram bastante.

Só que para o meu prazer em uma bela manhã de sol surgiu na porta de casa o meu amigo Junior, o viadinho tinha voltado depois de passar uma temporada morando com o pai em outra cidade.

Abri o portão e em segundos estávamos no meu quarto e ele então me abraçou dizendo que estava morrendo de saudades e com uma vontade louca de dar pra mim e rapidinho ficamos nu e ele caiu de boca no meu pau e não demorei pra encher a boca do safado de porra quentinha, meu pau nem ficou mole e rapidinho Junior ficou de 4 na beira da cama e passei a foder gostoso aquele cuzinho tesudo, ele gemia alto rebolando no meu pau, todo safado resolvi abusar do viadinho safado e pegando meu chinelo apliquei varias chineladas naquele bumbum empinado, ele reclamou que eu estava batendo muito forte, mas completamente tarado continuei espancando o viadinho e todo macho disse:

-Deixa de frescura viado... eu sei que você gosta de apanhar na bunda seu safado... rebola no meu pau viadinho gostoso!

Realmente dava pra sentir que o viadinho tava cheio de tesão gemendo alto que nem uma puta e foi então que ao olhar de lado notei que minha mãe estava na porta do quarto assistindo eu fodendo o cuzinho do viadinho e ela toda sacana dando um sorriso sacana saiu dali dando um tichauzinho.

Meu pau latejava dentro do cuzinho guloso do viadinho e depois de dar duas chineladas bem fortes no bumbum do safado gozei gostoso demais, o viadinho também gozou um monte, seu cuzinho parecia beijar meu pau de tanto que piscava.

Depois de um banho Junior foi embora e fui para a cozinha tomar café e encontrei mamãe que toda safada disse:

-Pelo que vi meu filhão tarado também adora um cuzinho de garoto hein? Fodeu teu amiguinho sem um pingo de dó... adorei assistir!

Abri o jogo com mamãe dizendo que tinha iniciado minha vida sexual com Junior, que não contara antes com receio dela achar ruim eu transar com outro garoto, ela sorrindo sacana disse que não tinha nada contra e falou que também já transara com varias mulheres e toda safada disse que não existia nada proibido em sexo desde que proporcionasse muito prazer.

Fiquei cheio de mas intenções ouvindo mamãe falar que tinha transado com outras mulheres e brinquei dizendo que adoraria transar com duas putas juntas e então perguntei porque ainda não tínhamos transado a três com o Paulão e ela então comentou que não iria demorar para que isso acontecesse.

Um acontecimento inusitado iria fazer as coisas darem uma tremenda guinada e isso aconteceu dois dias depois quando minha mãe disse que naquela noite iriamos ao aniversário de uma de suas amigas e Paulão foi junto com a gente.

Na festa foi servido um um vinho colonial muito gostoso e tanto mamãe quanto eu tomamos varias taças e ficamos bem “alegres”.

Voltamos da festa e assim que entramos em casa Paulão foi para o quarto da mamãe e logo escutei os gemindos de prazer do casal.

Eu estava um pouco tonto pelo vinho e resolvi tomar um banho antes de dormir e assim que sai do chuveiro me enxuguei rapidamente e me deitei na cama pelado e em poucos segundos cai num sono profundo, o álcool havia me derrubado de vez.

Acordei na manhã seguinte ainda sentindo um pouco dos efeitos do vinho e foi então que percebi algo estranho havia acontecido comigo e logo me dei conta que tinha gozado na cama e não fazia muito tempo que isso havia acontecido, o lençol bem melecado e o mais estranho foi sentir que nas minhas costas e no bumbum tava cheio de porra ainda bem úmida e na hora me dei conta que tinha sido sacaneado por alguem, a porra do lençol era minha, mas a porra espalhada pelas minhas costas e bumbum era de outra pessoa e so poderia ser do Paulão o tarado pauzudo da minha mãe.

Fiquei preocupado com o que havia acontecido comigo e rapidamente deslizei os dedos pelo rego melecado do meu bumbum para conferir se meu cuzinho estava normal, se o Paulão safado tivesse aprontado alguma sacanagem o meu cuzinho deveria ficar bem dolorido, mas rapidinho senti que estava intacto e então me levantei e fui para o chuveiro, mas antes parei em frente ao espelho do guarda-roupa e percebi que tinha levado um tremendo banho de porra do filho da puta do Paulão, não tinha outra explicação para o acontecido e assim que encontrasse o safado iria tirar satisfação com ele.

Passei o dia inteiro pensando naquela sacanagem e o mais louco é que meu pau não ficou mole de jeito nenhum e logo após o almoço para tentar dar uma acalmada liguei para o meu amigo viadinho chamando-o para vir até em casa e o safadinho rapidinho chegou e fomos para o quarto e logo eu socava forte meu pau até o talo naquele cuzinho guloso gozando gostoso demais.

Após um banho rápido juntos Junior foi embora e voltei para meu quarto e me deitei peladão como sempre e como de costume bateu um soninho e não demorei para cochilar.

Não demorou muito para que eu sentisse que novamente estava acontendo comigo uma coisa muito louca e quando me dei conta senti algo quente e umido deslizando pelo rego do meu cuzinho, era o safado do Paulão linguando meu cuzinho virgem, tomei um susto e em seguida abri os olhos dando de cara com o safado sentado do meu lado na cama e todo nervoso me recostei na cabeceira da cama e xinguei de filho da puta de tarado e ele sorrindo bem sacana disse:

-Deixa de onda garoto... se você tivesse deixado eu te linguar mais uns 10 segundos você teria gozado gostoso com aconteceu hoje de manhã... eu iria adorar sentir teu cuzinho piscando na ponta da minha lingua... vou te dar um conselho... da próxima vez que isso acontecer finge que continua a dormir e deixa rolar a safadeza... tenho certeza que o garotão vai gozar que nem louco.

-Paulão seu filho da puta safado... vou ter que contar para minha mãe que você anda me assediando... seu pervertido!

Só então é que notei que Paulão estava com seu pauzão duro como uma rocha para fora da bermuda, com certeza ele iria gozar de novo em cima do meu corpo e ele todo safado disse:

-Larga de frescura garoto... tua mãe já me contou que você vive transando com um de seus amiguinhos aqui no teu quarto... nem adianta negar que você gosta de todo tipo de safadezas... eu dormi com tua mãe a noite passada e hoje de manhã quando estava saindo de casa vi que você a porta do teu quarto estava aberta e quando dei uma olhada pra dentro vi você peladinho e reparei que o garotão estava dando umas reboladas se esfregando no lençol... resolvi entrar e vi que você estava de pau duro, com certeza tendo algum sonho erótico delicioso... ai já viu... fiquei taradão na tua bundinha linda empinada... tua mãe comentou que você por tras tem o corpo bem parecido com o dela quando adolescente... então me sentei na beira da cama e bem devagarinho comecei a deslizar minhas mãos pelas suas coxas e depois no seu bumbum... senti que que você se arrepiou todo e quando passou a gemer baixinho e se mexer ainda mais... percebi que você estava prestes a gozar e então tirei o pau pra fora e comecei a gozar que nem um cavalo em cima do teu corpo... te deixei todo melecado de porra quentinha... quando você soltou um gemido mais alto resolvi te sacanear de vez e deslizei um dedo pelo reguinho do teu cuzinho apertinho e fui enfiando bem devagarinho... nem preciso dizer que achei que você iria arrancar meu dedo... o safadinho gozou que nem uma puta com meu dedo atolado no cuzinho!

Minha mãe tinha sido uma filha da puta comentando com o safado do Paulão sobre minhas transas com meu amigo viadinho e então resolvi tentar me justificar dizendo:

-Bom... é verdade que eu transo com o Junior... ele é viadinho faz um tempão... mas eu nunca dei... só comi!

Paulão todo safado ficava pegando no seu pauzão deixando-o bem duro já com a cabeça babada e bem sacana disse:

-Não importa o que você fez ou deixou de fazer com seu amiguinho... o que interessa mesmo é que fiquei taradão nessa tua bundinha linda empinada... to doidão pra te comer... mas... não vou ter pressa... depois do que aconteceu hoje de manhã e agora a tarde eu sei que você vai acabar querendo ser comido por mim... vou adorar foder teu cuzinho apertadinho... tenho absoluta certeza que você vai rebolar na minha rola cabeçuda igual tua mãe puta... também não vai demorar para eu colocar uma coleira no teu pescoço!

-Você tá louco Paulão... de jeito nenhum vou deixar você socar esse pauzão de cavalo no meu cuzinho virgem... pode esquecer cara!

Paulão se levantou da cama com seu pauzão enorme duro como aço e todo safado e quase encostando ele no meu rosto disse:

-Garotão... você pode até tentar negar que quer uma pica grossa como a minha fodendo teu cuzinho guloso... mas... depois que senti no meu dedo e na minha lingua o tesão doido que você tem no cuzinho... não vai demorar para seu cabacinho ir pro saco!

O safado do Paulão então guardou a rola dentro da bermuda e saiu do meu quarto assoviando uma musica e fiquei ali recostado na cabeceira da cama pensando em tudo que havia rolado naquele dia maluco e foi incrível perceber que não demorou quase nada para lembrar do calor da lingua do Paulão deslizando pelo meu reguinho e cutucando meu cuzinho e o “pior” de tudo isso é que meu pau continuava duro como aço e isso me fez ter certeza que tinha adorado sentir aquela sensação incrível, o mais louco foi admitir que da próxima vez que isso acontecesse eu iria deixar a sacanagem rolar ainda mais quente.

Logo em seguida escutei a voz de mamãe me chamando e rapidinho coloquei a bermuda e ao chegar na garagem ela disse:

-Ainda bem que meu filhão estava em casa para me ajudar a descarregar as compras... tem um monte de caixas e sacolas no carro!

-Se você tivesse chegado uns 20 minutos antes o Paulão estava por aqui... do jeito que ele é fortão carregava tudo rapidinho!

-Era pra mim ter chegando antes... mas encontrei uma amiga fofoqueira no mercado... ai já viu... até colocar as conversas em dia demorou um tempão... mas... depois que guardarmos as compras vou ligar pra ele... o safado me disse que estava preparando uma “festinha sexual” pra mim... to doidinha pra saber qual a sacanagem que ele ta querendo aprontar comigo!

Depois de descarregarmos o carro e arrumarmos tudo na despensa e aproveitei para comentar sobre Paulão dizendo:

-Mãe... você me sacaneou legal hein... contou para o Paulão que eu transo com meu amigo Junior... com certeza o Paulão acha que eu e o viadinho fazemos troca-troca... mas... ele é totalmente passivo... alias... com o pinto tão pequeno que o Junior tem nem... acho que nem da pra penetrar de verdade no cuzinho de ninguem!

Minha mãe sorriu sacana e disse:

-Larga de ser bobo filhão... você não tem que ficar preocupado com o que os outros acham sobre você... ninguem tem nada com isso... se você tá afim de transar com o Junior ou qualquer outro rapaz... o problema é só teu... gozar gostoso é o que importa tolinho!

Com certeza mamãe era uma mulher totalmente sem preconceitos e em seguida ela disse que ia passar uma agua no corpo e ligar para o Paulão e foi para seu quarto, fiquei na sala assistindo TV e assim que minha mãe saiu do quarto toda safada disse:

-Filhão... essa noite promete... o Paulão vai fazer um churrasco na academia para os professores e alunos de artes marciais... adivinhe quantos machos e quantas mulheres vão estar nessa “festinha”?

Ela nem esperou minha resposta e disse que seria uns 10 homens e mulheres seria apenas ela e mais uma “puta”!

-Mãe você é uma tarada maluca... você vai aguentar foder com 10 machos?

-Filhão... eu não vou transar com todos eles sozinha... vai ter outra puta na festa... mas não se preocupe que mamãe da conta sim... já participei de varias orgias... adorooooo sentir um monte de rolas fodendo minha boca, a buceta e meu cuzinho... ahhh... delicia!

Definitivamente minha mãe era uma puta de coragem e logo que começou a escurecer ela se despediu de mim dizendo que estava indo para o churrasco e toda safada comentou que esperava ser espetada por um bando de machos super bem-dotados.

Fiquei em casa assistindo filmes pornôs no sofá da sala me masturbando bem devagar do jeito que eu curtia e todo tesudo fiquei imaginando minha mãe putona sendo abusada de todos os jeitos pelo Paulão e seus amigos tarados.

Passava das 10 da noite quando resolvi ir para meu quarto dormir, mas antes tomei uma ducha rápida e enquanto meu enxugava por instantes fiquei pensando se devia colocar uma cueca para dormir, afinal eu achava que não devia e nem podia facilitar a “coisa” se o Paulão viesse dormir com minha mãe e tentasse me assediar novamente e foi então que escutei o portão eletronico da garagem se abrindo, ele demorava um pouco pra abrir totalmente e foi incrível perceber que minha mente pervertida em segundos decidiu que eu deveria me deitar peladão como era do meu costume e rapidamente acendi a luz do corredor e dexei a porta do quarto entreaberta, me deitei de lado quase debruços e pra me exibir de vez coloquei uma das pernas sobre um travesseito, fiquei completamente exposto com o bumbum virado pro lado da porta e fiquei quietinho esperando se algo iria rolar.

Escutei as risadinhas alegres da minha mãe, com certeza estava bastante alcoolizada e depois de alguns minutos escutei a porta do quarto sendo totalmente aberta e não demorou nadinha para que Paulão se ajoelhasse ao lado da cama e todo safado sussurrou:

-Nossa... que bundinha linda o garotão tem... tenho certeza que o putinho tava me esperando... ta dando pra ver que o safadinho já ta de pau duro... hummm... vou te fazer gozar como nunca gozou!

Nem bem ele terminou a frase senti seus lábios quentes beijando minhas nadegas e em seguida a lingua toda úmida deslizando no meu reguinho, quanto tocou meu cuzinho ele forçou enfiando a pontinha dentro dele, meu pau parecia que ia explodir de tanto tesão e não consegui controlar um gemidinho e Paulão todo tarado subiu bem devagar sua lingua pelas minhas costas e então mordiscou minha nuca e soltando um hálito quente sussurrou nos meus ouvidos:

-Quero que o putinho finga que tá dormindo... pode deixar que vou ser o macho que você tá precisando... vou te comer bem gostoso!

Os pelinhos do meu corpo se arrepiaram totalmente e em seguida Paulão me colocou de bruçaos com o travesseito por baixo e se deitou sobre minhas costas... seu pauzão duro como uma rocha já estava com a cabeçona toda babada e como se tivesse um GPS na ponta ele se alojou perfeitamente no meu anelzinho virgem e senti meu corpo tremer que nem vara verde, nunca havia pensando que isso poderia acontecer comigo, mas estava acontecendo e não demorou quase nada para que eu começasse a rebolar debaixo daquele macho super bem-dotado, o calor do corpo do Paulão colado em minhas costas com seu pauzão cabeçudo deslizando e cutucando meu cuzinho virgem tava me levanto à loucura, nunca havia sentido algo desse tipo, mas eu queria me entregar a aquelas sensações loucas e passei a gemer que nem uma puta e Paulão sentindo que eu estava totalmente entregue e dussurrou:

-Pede... pra eu te comer meu putinho... quero te enrabar igual faço com tua mãe puta... pede senão vou levantar e vou embora!

Nem passou pela minha mente deixar Pauão ir embora e todo submisso sussurrei:

-Ahhhh... Paulão... seu tarado filhodaputa... me come... me come gostoso... não aguento mais de vontade sentir teu pauzão no meu cuzinho virgem... tira meu cabaço... quero gozar gostoso nessa rola deliciosa!

Paulão era um mestre em seduzir garotos com tesão no cu, o safado dava umas fincadas fortes para fazer meu tesão aumentasr de intensidade... meu cuzinho tesudo piscava que nem louco querendo ser penetrado e ele todo taradão sussurrou:

-Isso... assim... que delicia... rebola que nem a puta da tua mãe... rebola putinho... vamos gozar juntos... teu macho vai te comer bem gostoso... goza seu safadinho!

Não consegui segurar meu tesão e soltei um grito alto ejaculando forte no travesseiro, logo senti uma pressão forte e quando me dei conta a ponta da cabeçona do pauzão do Paulo pulou pra dentro do no meu cuzinho virgem, meu cabaço tinha ido pro saco... gritei de dor... era muito grosso... senti até falta de ar... mas em seguida Paulão mordeu minha nuca soltando um urro e pude sentir sua porra fervente inundando meu reto, senti meu corpo ferver, parecia que pegava fogo dentro de mim e Paulão todo tarado foi penetrando no meu cuzinho até o talo... sua porra facilitava a penetração... meu cuzinho estava totalmente preenchido pelo pauzão de cavalo daquele macho... como num passe de magica a dor desapareceu rapidinho e logo eu era comido sem um pingo de dó e eu rebolava como uma puta debaixo daquele macho delicioso que sussurrava:

-Que cuzinho gostoso e apertadinho... vou viciar nesse cuzinho... ahhhh... você agora é meu putinho... gozou gostoso né safadinho!

Paulão se levantou das minhas costas e em seguida o safado deu um tapão forte no meu bumbum dizendo:

-Essa bundinha empinada ta precisando levar umas chineladas para aprender a rebolar mais rápido!

Quando o pauzão do Paulão escapou do meu cuzinho desvirginado senti até um calafrio, nem dava para acreditar que aquilo tudo tinha estado todinho dentro do meu rabo arrombado e todo safado disse:

-Acho que vou ter que dormir de bruços uns 3 dias, meu cuzinho tá pegando fogo de tão quente, nem sei como aguentei esse pauzão de cavalo fodendo meu cuzinho virgem... mas... eu confesso... adorei gozar com seu pauzão socado no rabo... mas o que me deixou mais tarado ainda foi sentir sua porra quentinha dentro de mim... nossa... que delicia!

Paulão deu um sorriso sacana e disse que ia tomar um banho rápido e já voltava, continuei deitado de bruços sentindo o travesseiro totalmente melecado do meu gozo debaixo do meu ventre e com meu cuzinho inundado de porra do Paulão e então percebi que finalmente meu pau tinha ficado bem molinho.

Paulão voltou rapidinho e se sentou na beira da cama e então comentei que também iria passar uma agua no corpo e ele disse:

-Nada disso meu putinho... quero que continue deitado assim desse jeito... com esse bumbum lindo pra cima e absorvendo a porra do teu macho... até achei que ia ser mais difícil tirar teu cabacinho... mas com esse tesão que você tem no cu... nem deu trabalho e não vai demorar pra pedir pra ser enrabado novamente... mas... agora quero que o meu putinho mostre que adorou meu pauzão... quero você mamando nele... deixa ela bem dura de novo... chupa!

Por instantes fiquei estático pensando no que Paulão tinha dito, mas em segundos senti Paulão me pegando pelos cabelos e todo macho me deu um tapa não muito forte no rosto e disse:

-Se demorar para fazer o que teu macho ta mandando vou bater de verdade nessa carinha de anjo... agora chupa viado!

Senti meu corpo se arrepiar por inteiro ao levar um tapa na cara e ser chamado de viadinho pela primeira vez, era um mixto de medo com tesão, meu lado submisso aflorava de vez, sem duvidas eu tinha herdado isso da minha mãe puta e rapidinho cai de boca naquele pauzão que mal cabia na minha boca, adorei sentir aquela rola magnifica endurecer entre meus lábios, Paulão todo taradão segurava minha nuca e fodia minha garganta sem dó, de vez em quando ele tirava o pauzão da minha boca e batia com ele no meu rosto, o tesão voltou com força total, meu pau ficou duro de novo e então Paulão todo tesudo se recostou na cabeceira da cama com o pauzão enorme apontando pro teto e disse:

-Vem meu viadinho gostoso... senta na minha pica grossa... quero foder teu cuzinho apertadinho olhando para o seu rostinho lindo!

Até pensei em argumentar que meu duzinho estava muito inchado e ia doer muito ser penetrado novamente, mas o tesão era maior que o medo da dor e rapidinho coloquei um pé de cada lado do corpão do Paulão e fui descendo meu corpo bem degarar, a cabeçona foi encaixada no meu cuzinho arrombado e por ainda estar com o rabinho todo melado de porra quando Paulão me puxou de encontro ao seu ventre, soltei um gritinho contido e em segundos aquele pauzão de cavalo foi sendo engolido até o talo, eu olhava pra baixo e quase nem acreditava que Paulão estava todinho dentro de mim e o taradão todo macho dizia:

-Isso... que cuzinho delicioso... isso... dá gostoso pro teu macho... rebola na minha rola viadinho... ahhh... delicia... rebola putinho!

Eu rebolava que nem a puta da minha mãe espetado naquele pauzão enorme, Paulão mostrava que era o macho dominador me aplicando uns tapas no rosto fazendo minha temperatura subir mais uns graus, aquele pauzão entrando e saindo do meu rabo me deixava completamente maluco, meu pau estava prestes a explodir e não demorei para gozar deliciosamente e logo depois Paulão me colocou de joelhos entre suas pernas e voltou a foder minha boca e seu gozo chegou rápido e o taradão ejaculou como um cavalo na minha boca e no meu rosto, engoli até a ultima gota de porra daquele macho bem-dotado.

Paulão saiu do meu quarto me deixando prostrado em cima da cama, levei uma surra de pica grossa no rabo virgem e tinha adorado, ele fez comigo o que eu tinha feito com meu amigo Junior, virei o viadinho do Paulão e com certeza iria continuar sendo por um bom tempo.

A safadeza tinha apenas começado, tinha muito mais porvir, mas só vou contar para vocês no próximo relato.

e-mail:

quer ler outros contos escritos por mim acessem:

//apteka120na80.ru/sex/perfil/180559

pppppppp020


Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive nuber a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/09/2020 00:32:25
perfeito
30/09/2020 00:32:03
oerfeito
rgm
29/09/2020 23:12:24
Seu conto é muito longo mais deu para que eu batesse duas belas punheta gozando pensando na sua mãe e pensando em vc dando o cú virando mocinha do Paulão, manda umas fotos e vídeos da sua mãe pelada para mim gozar mais vezes adoraria poder comer vc e sua mãe juntos entre em contato comigo para conversarmos melhor
29/09/2020 19:06:28
Parece um livro ! Mas é envolvente.
29/09/2020 10:54:39
Muito longo mas delicioso.


contospono aprimiravezpediu para fazer anal ,e cacou no paunao aguentouContos cunhadaxvideos com mulheres vestidas de baby dollconto meu mestre quer outra escravaconto erotico aprendendo amar em parte Icorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidoautor,Vamp19-Contos Eroticosconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocontos eróticos loba adoro inversãoesse cachorro foi preparado para fuder buceta de mulhermenino cumedo sua tiaponodoidosogrocontos eróticos: meu senhorio recebendo aluguelcontos incesto xota enrabadacontos eroticos malv comendo as interesseiraVai vai no cu conto incestocontos eiroticos leilapornXvideos as filinhas lerinhatirando toda a roupa e causinha fiu dentau vidiosas boyzinha brasileira no chat se masturbando XVídeos completoconto 25cm.de pica no cu da mamaemulher branca nua com marquinha e boboletinha na bundahd xxx descabaca teenLoirinha flagada cagando bem grosso no banheiro da Tiagostosa vou catucar sua bobasexo grates dormidogosando dentro do cu da novinhacontos gay novinhocoroas de fio dental tão cheia de tesão Cheguei cheguei escorregando pela sua b*****conto levando minha filhinha no ginecologistaamor, você está querendo ser um corno manso? É isso que meu lindo quer?goza dentro da bucetonaxxxvidio mulhe casada coroa fudeno na hora do futibol brasilerocontos eroticos gay bebadoxvideos viu mae dormindo de boca aberta e fico doidinhovideos d mulhetes magra trazando com homem picudo falado protugeispai do pau cabesudo atlando na buceta da filhaC ok contos eroticos submissa fazendo um dp com o vizinhotabareu xvideoscontoseroticoscm drigascontos eiroticos leilapornContosporno nathy meu tio negao pauzudo tirou meu cabacinho virgem relatos de zoofiliaconto erótico Boa noite CinderelaContos eroticos elacareca peladaxvideo casada fudeno azuada do pau entrando saindoconto erotico de velho safado chupando putacontoeroticofunkporn invasão curra na favelavideo de um homen chupano a buceta da mulher a te dar istraloscontos eroticos polaco enrabadocrente fogosavizinha Ritinha gemendo bem alto na minha varaflagrei minha filha anal contonovinho de curitiba gosando na cara no xisvidioconto erotico gay viado submisso vira femea do negaomoça bonita lisinha dando em São Paulo sozinha correndo nugosei na sogra distraida deitada x videoscontos meu marido e usa cocaína e pede pra eu chupar pau de outrotomou comprimidos de tesao e ele tesou forte mulher pornosexo conto de cunhado comendo a cunhada a força fodendo estrupando ler contos.estrupe minha professoraafrouxou fundo um cucontos-eroticos-menina-curiosaxvideos irma dormimdi de ladinho com seu irmaoXvideo com a mulhe grita esperneia pra nao emtra na picamtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1pega no pausudo do motoboyContos eroticosminja vizinha velhaNininha metendo subrinho! contos eróticos so sai se euver estabundonapastor alguma pausado comendo novinha apertadinhacontos de lesbianismo entre sinhazinha e sua escravahistoria erotica pronhomem gozarler contos eroticos de incesto mae carente ver o filho transando com a namorada fica com tesao fica adimirada com o pau do filhomulheres com bundão gozando formataporno tia mim da seu celula para mim ver olha oqui eu. ajeicontos eróticos de larimendescontos pegando a vizinha