A calcinha da minha enteada - Desta vez não teve jeito...

Um conto erótico de seuconfessor
Categoria: Heterossexual
Data: 12/08/2016 09:39:33
Nota 9.67

Nos dois primeiros contos, escrevi como minha enteada está me provocando e seduzindo. De como, “distraída e dormindo” deixou seu peitinho à mostra para que eu o visse e também de quando a surpreendi, no banho, com o cabo da escova de cabelos enterrado na bucetinha depilada. Também contei que ela deixou sua calcinha “esquecida em cima do cesto de roupas sujas” e que, não resistindo, peguei a peça melada e nela bati uma maravilhosa punheta, melecando toda a calcinha, já suja da porra de Cláudia. Deixei-a melecada, no mesmo lugar, e logo depois Cláudia já a havia retirado.

Também de quando dançamos e ela se esfregou em mim e me disse que precisava trocar a calcinha. E no outro dia, dormiu ao meu lado e acordei com sua perna sobre minhas coxas e que deixou a calcinha melada da noite anterior para eu ver, mas nunca conversamos sobre nada disso. Desta vez, porém, não teve jeito...

Dias depois de dançarmos, estávamos, à tarde, em casa, vendo TV, como sempre, em meu quarto. Eu, deitado na cama, e ela sentada ao lado, utilizando o notbook. Cláudia usava uma calça leg, bem grudada e um top preto, em dado momento, virou a cadeira em direção à cama e colocou suas pernas nas laterais, deixando-as meio flexionadas. Quase enfartei!

Ao fazer isso, sua buceta estufou entre as pernas e ficou totalmente exposta a meus olhos. Me esforcei para não ficar olhando, mas sempre dava uma olhada. Já de pau duríssimo e fazendo de tudo para escondê-lo de minha enteada, que fingia total inocência, mas de tempo em tempo, prestava atenção às minhas olhadas para sua boceta carnuda.

De repente Cláudia reclamou que sentia dores no pé direito e me pediu para que fizesse uma massagem. Comecei a massagear o pé, sempre com os olhos, já pra lá de famintos, quase que fixos em sua xota, que estufava a calça leg. Quando olhei para seu rosto, estava vermelha e começou a abrir mais as pernas, deixando ainda mais exposto o pacote da buceta. Olhava em meus olhos e baixava o olhar em busca de minha virilha, até que, com a desculpa do calor, retirei o cobertor e deixei que ela percebesse minha rola dura.

Ela olhou para a benga sob a bermuda e para meus olhos, mordiscou os lábios e abriu um pouco mais as pernas. Não pude mais resistir e subi as mãos, massageando suas pernas até chegar aos joelhos. Ela fechava os olhos e mordia os lábios. Então desci as mãos por suas coxas, sempre massageando, até que cheguei à bocetinha. Primeiro, com o lado da mão, massageava a coxa e encostava em sua boceta, fazendo leve pressão, até que, perdendo o pudor e o juízo, apalpei a xota.

Cláudia deu um pequeno gemido e abriu de vez as pernas. Fiquei passando a mão em sua bocetinha um tempo, até que me sentei na beirada da cama, no meio de suas pernas. Ela me olhava, vermelha, com se tivesse feito um grande esforço. Então beijei sua boca e apalpei seus seios. Baixei o top e mamei aqueles mamilos pequeninos como balinhas de jujuba.

São da cor do doce-de-leite e quase não se percebe as auréolas. Os seios branquinhos e pequeninos, do tamanho de meia laranja bahia. Puxei-a para a cama e ficamos um tempo nos esfregando e acariciando, até que desci a boca para seus seios e mamei muito, enquanto ela suspirava e apertava minha cabeça. Passava as mãos em minha rola, ainda dentro da bermuda.

Desci mais minha boca, lambendo e beijando sua barriga, seu umbigo e passei o rosto e a boca em sua barriguinha tanquinho e sua boceta, mas ainda com a calça leg, até que, com a boca, fui puxando a calça para suas pernas. A calça era muito justa e não estava conseguindo, mas ela, impaciente e apressada, baixou as calças, tirano junto a calcinha.

Passei um tempo admirando a boceta carnuda, rosada e inchada de tesão. Passei a língua no grelinho e ela gemeu. Lambi toda a extensão da xota, a esta altura vertendo o precioso líquido do tesão que sentia. Chupei, chupei e lambi, lambi e mordi, totalmente descontrolado, até que senti seu corpo enrijecer, sua respiração tornou-se ainda mais ofegante e ela passou a emitir sons que mais pareciam miados de filhote de gata.

O que aconteceu, então, me deixou totalmente alucinado e entendi o porque da calcinha que deixou naquele dia ficava tão marcada. De sua bocetinha começou a escorrer um líquido grosso, quase como um mingau. Era grosso e transparente, levemente salgado, com um sabor tão delicioso que jamais esquecerei durante toda a minha vida.

Ela estava gozando e ejaculando. Isso era demais para mim, pois sempre sonhara em ter uma mulher assim. E tinha que ser ela: Cláudia – minha enteada. Tirei a boca de sua xota e fiquei admirando seu gozo escorrer buceta abaixo, melando o cuzinho e a cama. Ela gemia, tremia, “miava”, chegou a chorar de tanto tesão. Foram alguns minutos de gozo, um verdadeiro orgasmo múltiplo, e brindado por uma ejaculação farta e deliciosa.

Depois do gozo lambi novamente sua boceta e ela suplicou:

- Para! Espera um pouquinho...

Subi em direção a seu rosto e beijei sua boca, com a minha cheia de seu gozo. Depositei metade em sua boquinha e engoli o restante. Ela fez o mesmo, olhou para mim, sorriu e disse:

- Meu Deus! Pensei que fosse desmaiar. Obrigado, foi o melhor gozo de toda a minha vida... E beijou minha boca novamente.

Descansamos um pouco, com ela deitada sobre meu peito, até que começou a passar a mão nos pêlos de peito e desceu em direção à minha rola, ainda dura que chegava a doer. Então disse:

- Agora é sua vez!

Começou a lamber meu peito, mordiscar meus mamilos e logo desceu pela barriga. Lambeu e brincou com meu umbigo e abriu o zíper de minha bermuda. Começou a passar a língua pela abertura da bermuda e foi puxando-a para as pernas. Livre da roupa ela passava a língua em minha barriga, virilha e coxas. Subia de volta e lambia o entorno da rola, mas não a tocava. Lambeu as bolas, e só então segurou minha pica, que já deixava vazar o líquido lubrificante.

- Que grossa! E grande! Não é à toa que minha mãe é louca por ela.

Disse isso e engoliu de uma só vez a cabeça. Passou a chupar com se fosse uma cópula. Parou e passou a lamber toda a rola, para depois engolir o que conseguia. Fez isso algumas vezes, quando lhe disse:

- Pára, se não vou gozar na sua boca.

Ela me olhou nos olhos, sorriu e brincando nas bolas do saco, enfiou quase todo o pau na boca. Fez movimentos de vai-e-vem, não resisti mais e gozei... Gozei, não... GOZEI!!!!!!!!!!!

Enchi sua boca de porra, que ela sugava com força e engolia. Antes de terminar meu gozo ela tirou o pau da boca e passou a esfregá-lo em seus lábios. Quando terminei, levantou a cabeça para me olhar, com os lábios totalmente melecados de minha porra. Passou a língua nos lábios, lipando-os e engolindo tudo o que retirava. Que visão fantástica!

Depois me olhou, sorriu e foi subindo pelo meu corpo, feito uma serpente. Me encarou e beijou minha boca, com o sabor de minha própria porra, e disse:

- Quase gozei de novo...

Eva se levantou da cama, beijou novamente minha boca e falou:

- É melhor a gente parar, senão vou acabar em um hospital. E foi saindo, em direção ao banheiro. Voltou, encostou-se no batente da porta e perguntou:

- “Paizinho”, amanhã você me faz outra massagem???

Novamente estou escrevendo isso logo depois do acontecido e ainda não sei o que acontecerá daqui para a frente, mas sei que não vai ficar só nisso e, mesmo sabendo estar errado, não vou conseguir segurar a barra. Quando acontecer, escreverei contando tudo. Se alguém, ou alguma enteada quiser saber mais, ou contar algo, meu e-mail é:

Obs.: A foto é uma das que tirei dela em minha casa


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Paulobeto a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/04/2018 00:56:14
Excelente!!!
27/04/2018 20:20:06
Quero a foto
11/02/2017 14:47:59
Muito bom manda uma foto dá enteada email
11/02/2017 14:46:31
Nota 10 mande uma foto dá enteada
12/10/2016 00:12:03
Ótimo conto. Espero continuação
04/09/2016 17:54:39
Tesao!!' Adoro calcinha sujinha de mulher gostosa!
16/08/2016 21:49:37
Agradeço. Isso é verdadeiro e a sensação é fantastica!
15/08/2016 14:46:52
Muito bom , espero que continue...
15/08/2016 10:46:17
Maravilhoso !
13/08/2016 18:49:48
Ótimo, continue.
13/08/2016 03:28:42
Muito bom.

Online porn video at mobile phone


maior sacanagem no loveontoptia libera soacabesinhaDona.cabitu.bucetudacontos esposa pelada na ruacontos eroticos meu irmao comeu minha esposagravidacontos porno gratis estupro sadomasoquismo submissãoapostei e perdi o cu pro negao contosvou contar como viciei minha cadelinha video comi sua buceta e seu cu acachorra avisionovinho vendo o roludo pela janela e ficando loucobatendo punheta no fundo de caucinhapornô doido corno Deixou o cara comer sua esposa e seu cuzinho na sequênciaxnxx tapou as vistas da amiga e chamou o irmão pra meter o paucontos entregador de água mineral novinho comeu a mulher casadafudi a egua no curralcontos incesto mae gtsnegao.fincou.muito.rapido.o.pau.no.cu.da.morena.que.gritou.muito.lipesonhador casa dos contos gayconto de casada com negroestupro esposa contos eroticoscontos eroticos malv comendo as interesseiracomendo o cu ajuda do sonifero contoswww.tirei o cabaço da irmã caçula na casa da vovó.commulheres luxuriosas, da buceta tesuda, Lesbicas mesmo e lindasconto erotico comendo. tia bebadarelatos íncestos tio e sobrinha dormindo nucomo faser buçeta caseira com luva e toalhaestupro esposa contos eroticosContos eroticoEu e minha esposa no barcontos eroticos jatos de porra na gargantacontos eiroticos leilaporncachorrosexomulhercontos eroticos os pezinhos da sograzofilia mulher dependurada pel cu no cãoqueria ver vídeo de sexo com lindas coroas chorando e gritando no pau do negão dos peitão e bundão ela g****** junto com negão e o negão g****** junto com ela no pau ela g****** nos corre na gala chorando e gritando de dorvidioporno ospiratascontos eroticos mae filho encoxei e nao aquenteiContos eroticos de dei p tresseswwwxxvideo filhinha apaixonadacontoerotico sou sogra peituda sou vadiapassivo do badoo contocasa do contos eróticos publicadosxxxvideospornor gay com dotados gozando gostozoas bunsanfas xvideocontos eiroticos leilapornContos eroticos de podolatria com fotos querendo chupar pes de primas no sofaxvidio novinha não agetomenina fode com negro dismarcado.chingando e gritando e fala que vai gozar.xnxxContos de caseiros negros idoso bem dotado comendo cu de patroas brancascontos eroticos maduras peludamae dano a buceta para o finho sem. trapaiasaoconto eu hetero tinha 18 anos o pedreiro me comeubaixar vídeo pornô pai pega filha comendo o c* dela ela grita de dor pede que não iria estoque o c***** delafull hd xxx videos of cologiracontos erotivos apostando baralho com sogra e cunhadacontos eroticos nao aguentei e transei com a minha cadelacontos eiroticos leilaporncontos eiroticos leilapornengatou no cu doamivXxvideosa as novilhasfilha minha femea contoporno vizinha de 14anaos de idade de chortinho curto o vizinho comecontos erotico meu marido me flagrou de baixo de outro machosubornei meu primo gay pra comer elecontos eiroticos leilaporngritin xvideosxvideo gosando nasfamosas das novelasporno caseiro comendo cu da nnovinnha ela diz ai meu cu caralhoContos eroticos novinha o velho mr pegodoce nanda parte IV contos eroticospornodoido calcinha fio dental sozinha na camapornodoido desmantelando o cu da laira na cozinhacontos eroticos primeiri orgamos com meu irmaoxvideomae eminhatiaquero ver cestinha nua trepando gemendo e chorandoxvidios gostosa deixa maridi ir trabalhar e chama amigoimplorei para ser cornopassei o dia usando calcinha fio dental confissões erótica contospornoide Emoções d********* pornô gay pelado com o c* arreganhadocoroas brasileiras gritando cm o puu na xana e pedindo mais xvidiohomem prende mulher em um maquina para fudelamulheres distraidas xvidiis.comyotubexxvideoporno cosquinha papai cansadupalavroespornobrasileirasXvidio minha conhada so usa curtinho